A Empresa Stone Contrata Bancos Para Coordenar Seu IPO

Em São Paulo, A produtora de cartões Stone contratou o Goldman Sachs Citigroup e o JPMorgan para coordenar seu IPO inicial em Nova York, disse a Reuters.

Uma lista dupla em Nova York e B3 não está excluída, disse uma fonte.

O Morgan Stanley e as unidades de banco de investimento do Itaú Unibanco e Credit Suisse também participam da oferta, disseram duas fontes, sob condição de anonimato, já que não estão autorizadas a discutir publicamente a questão. .

O Goldman, o JPMorgan, o Morgan Stanley, o Credit Suisse, o Itaú BBA e o Citi não se manifestaram imediatamente. Stone não quis comentar.

A oferta de ações deve ser basicamente primária, o que significa que a empresa emitirá novas ações e receberá fundos para investir na expansão. Mas alguns dos acionistas da Stone também gostariam de vender algumas de suas ações.

Os principais investidores são os fundadores Andrew Stone Street e Eduardo Pontes e Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, fundadores da 3G Capital, que também são investidores em Anheuser-Busch InBev e Kraft Heinz.

Madrone Capital Partners, uma empresa de investimento dos EUA que administra a fortuna da família Walton, o maior acionista da Wal-Mart, também entre os acionistas da pedra e da Gávea e Actis.

A oferta pode ser feita logo após a eleição presidencial de outubro, na expectativa da possibilidade de que o mercado de ações, sob pressão nos últimos meses, possa recomeçar caso um candidato mais pró-mercado vença o conflito.

Stone seria a segunda maquina de cartões a chegar ao mercado este ano. O PagSeguro, controlado pelo UOL, arrecadou US $ 4,4 bilhões em duas ofertas neste ano.

A Cielo, líder do setor no Brasil, está lutando com a concorrência de novatas como Stone e PagSeguro. A pressão reduziu a capitalização de mercado da Cielo em quase 40% este ano, para 40,7 bilhões de reais.