O governo assinou um acordo com duas empresas de máquinas de cartões para que o motorista possa pagar seu imposto em parcelas.

O motorista de São Paulo pode pagar o IPVA e outros débitos do veículo no cartão de crédito, até 12 vezes. O governo de João Doria (PSDB) chegou a um acordo com as empresas de cartão Taki e PinPag para autorizar o novo meio de pagamento.

Imagem: 94FM

A autorização de credenciamento foi publicada na edição oficial desta quarta-feira do Diário Oficial do Estado, no dia seguinte ao início do cronograma de pagamento do imposto, para os motoristas cujas placas estejam acabadas 1. Hoje é a vez dos pilotos com a placa final 2.

O pagamento já pode ser feito em cargos credenciados, que servem como correspondentes do governo. Ao todo, são 14 postos no estado, quatro na capital, um na costa e nove no interior. Os pontos podem ser encontrados no site da secretária.

O arquivo indica que o pagamento da taxa pelo cartão deve estar disponível em breve nas publicações do Poupatempo.

Até agora, o motorista de São Paulo só podia pagar três vezes o imposto, em parcelas iguais, para pagar diretamente aos bancos, via Internet Banking ou caixas de autoatendimento. Com essa nova opção, o contribuinte pode dividir todo o imposto ou até mesmo pagar as parcelas “, afirmou o subsecretário de Finanças, Milton Luiz de Melo Santos, subsecretário do Tesouro.

“O contribuinte poderá ir ao posto de gasolina mais próximo e pagar pela máquina de cartão, por exemplo, qualquer pessoa com uma placa de licença 1 poderá pagar a segunda parcela do imposto várias vezes, se você Desejo, “ele disse.

Apesar do relaxamento, o motorista deve saber o cronograma de pagamento, a fim de prestar homenagem em breve. Segundo o secretário, é possível até mesmo pagar a cota única, com 3% da redução, no cartão. “É um novo método de pagamento, por isso, se você decidir pagar a cota única do cartão, o contribuinte não perderá o desconto.”

Imagem: TNH1

Segundo Gustavo Ley, coordenador da administração tributária, no momento do pagamento, o contribuinte será informado na exibição da máquina se houver cobrança de juros e qual o valor do pacote.

A diretriz é que o contribuinte tome duas rotas após a transação. O primeiro é o comprovante de pagamento, então a comprovação da quitação do imposto ou da cota será emitida. Com isso, o imposto é pago com o governo e a dívida do consumidor vem da empresa de cartão de crédito. “É importante manter as estradas seguras e, no dia seguinte, as informações de pagamento estão disponíveis no site da Fazenda.”

Segundo a secretária adjunta, o motorista pode pagar as licenças e o seguro pelo cartão de crédito da DPVAT. As multas não podem ser pagas pelo novo método de pagamento.