Organização financeira empresarial – Como manter em ordem!

Finanças pessoais misturadas com contas comerciais, falta de indicadores e falta de capital: estes são apenas alguns dos problemas que devem ser enfrentados na hora de organizar as finanças de uma empresa, causando uma verdadeira bagunça. Confira como é possível fazer a organização financeira empresarial de forma adequada e eficiente.

No entanto, não há razão para ser rude! Basta que os gerentes tentem colocar suas finanças em ordem antes que seja tarde demais. Afinal, o mercado geralmente não oferece muitos erros.

Organizando o setor financeiro de uma empresa, é possível aumentar custos, desperdícios, engrenagens exatas e investimentos que não se mostraram bons.

Você está tendo dificuldades para organizar o setor financeiro da sua empresa? Confira as dicas listadas abaixo para ajudá-lo a minimizar custos e garantir que seu negócio seja eficiente!

Pratique a disciplina

Uma das qualidades que todo empresário ou supervisor deve cultivar é a disciplina. Não há como organizar algo sem nos dedicarmos a isso, é como tentar emagrecer ou largar o vício. Sem concentração e monitoramento diário, as chances de atingir as metas são mínimas.

Disciplina no setor financeiro

As grandes empresas precisam monitorar de perto alguns indicadores de desempenho, como volume de negócios, custos fixos, custos totais, lucro nominal, margem de lucro e alavancagem.

Já as pequenas e médias empresas precisam monitorar semanalmente ou mesmo diariamente. Esta recomendação se deve ao fato de que as PMEs são mais vulneráveis ​​financeiramente do que as grandes empresas.

Com esse rastreamento preciso, você pode visualizar as flutuações com mais rapidez, ignorando as situações no início.

Separe contas pessoais e empresariais

O erro básico, e ainda um erro muito comum em pequenas empresas, é confundir economia pessoal com economia empresarial.

Enquanto a tentação for forte, é necessário organizar estritamente os ativos que vêm para a empresa e são reservados para a empresa, que são reservados para a vida pessoal. Não há como escapar dessa separação.

As empresas familiares também enfrentam muitas dessas dificuldades; afinal, família e negócios podem ser bastante confusos neste contexto. Portanto, é necessário definir com os sócios os termos e condições que devem ser cumpridos para a realização dos levantamentos, evitando-se a transferência de capital da empresa para bens móveis.

Conheça bem os prazos

É fundamental saber os prazos, recebimento de contas e datas de vencimento. Isso evita atrasos nos pagamentos e juros de mora.

Este tema não deve ser esquecido, pois conhecer prazos é o primeiro passo para gerir o fluxo de caixa e estabelecer prioridades para tudo o que corresponda ao longo, médio e curto prazo. Por exemplo, no caso de dívidas, é necessário conhecer as dívidas de curto prazo.

Estabeleça um orçamento anual

Alguns investimentos podem ser grandes oportunidades. Porém, isso deve ser bem administrado e calculado para não causar instabilidade na empresa.

Você pode alugar um novo serviço, investir na expansão do setor, contratar mais pessoas ou ferramentas. No entanto, é ideal definir um orçamento anual para isso.

Com essa atitude, você tem a certeza de manter o limite de investimento. Esse valor já é conhecido e pode ser utilizado sem comprometer a saúde financeira do negócio.

Portanto, o ideal é que você faça uma reunião com as partes interessadas, defina a abordagem de investimento, valores, objetivos e também alguns marcos importantes para entender se esperar ou não.

Gerenciar fornecedores adequadamente

Uma das grandes preocupações do departamento financeiro de uma empresa é a gestão dos fornecedores, principalmente quando se trata de vários deles.

Imagine, por exemplo, um fabricante de produtos eletrônicos. O mesmo produto possui vários componentes e pode acontecer que cada um venha de um fornecedor diferente. Isso pode se transformar em um caos se não for bem tratado.

Problemas de entrega podem afetar o setor financeiro, exceto toda a empresa, devido a atrasos ou má qualidade. Portanto, é muito importante fazer uma análise aprofundada das instituições parceiras que mantêm bom relacionamento e liderança.

Negociar boas condições de pagamento

Boas condições de pagamento são importantes não apenas para uma boa organização que faz negócios com você. Alterar os termos, valores de negociação e itens pode evitar que sua empresa tenha que pagar uma quantia significativa do principal de uma só vez ou pagar juros excessivos.

Avalie quais são as melhores opções para o seu setor financeiro, analisando todas as transações envolvidas e encontrando fornecedores de qualidade que atendam às suas necessidades.

Gerenciar bem o estoque e as transações financeiras

Se você deseja organizar as finanças do seu negócio, deve se acostumar a controlar estritamente os estoques. Isso é válido para qualquer tipo de empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

Reunir muitos produtos em uma empresa faz com que você gaste uma grande quantidade de dinheiro em pouco tempo. Além disso, se não houver check-out programado, o espaço físico necessário para embalar itens pode ser caro.