É vantagem fazer amortização de empréstimo: Veja agora se vale a pena!

Muitos brasileiros têm o hábito de recorrer a empréstimos quando algo inesperado ocorre. No entanto, todos sabemos que ninguém gosta de estar endividado, certo? Com isso, assim que o equilíbrio financeiro é restabelecido, muitos buscam alternativas para quitá-lo quanto antes.

Nesse procedimento, há pessoas físicas a optar pela amortização do empréstimo, que nada mais é do que a antecipação dos pagamentos do empréstimo para baixar o saldo do principal.

Essa opção é normalmente utilizada para empréstimos de longo prazo, como financiamento imobiliário, por mutuários que desejam reduzir seus pagamentos de juros em empréstimos parcelados.

No entanto, até que ponto é lucrativo devolver um empréstimo? Você conhece as circunstâncias em que essa alternativa é recomendada?

Confira neste post se você está no vermelho e não tem certeza da melhor opção de empréstimo para solicitar, bem como os perigos e as medidas a serem consideradas nesse momento.

➵ Leia também: Empréstimo Banco do Brasil: Conheças as melhores linhas de crédito!

Como é feita a amortização do empréstimo?

A amortização de um empréstimo é o pagamento antecipado e planejado de uma dívida para eliminá-la. Esta é uma escolha popular para indivíduos que obtêm fundos adicionais e desejam reduzir os juros dos pagamentos.

Ocorre quando um mutuário decide pagar antecipadamente um empréstimo para encurtar o prazo do financiamento e, consequentemente, reduzir os juros.

As pessoas frequentemente escolhem a amortização quando mudam de emprego ou recebem promoções. Assim, podem pagar um valor mensal superior ao estipulado no contrato original.

No entanto, embora pareça ser uma ótima alternativa para pessoas com dinheiro adicional, não necessariamente beneficiará a todos. Isso se deve ao fato de sua realização incorrer em despesas e, muitas vezes, a aplicação desses recursos adicionais traria um retorno maior do que a quitação da dívida.

Que tipos de amortização existem e como você pode modelá-los?

Para determinar se vale a pena pagar um empréstimo, é vital entender as várias opções de pagamento. Os principais métodos de amortização são:

  • O Sistema de Amortização Constante (Método Hambúrguer) é definido por pagamentos mensais decrescentes que incluem amortização contínua;
    Tabela de Preços: o Regime de Parcelamento Fixo (Sistema Francês) prevê pagamentos mensais iguais com amortização crescente.
  • O Sistema americano é caracterizado por pagamentos mensais comparáveis ​​aos juros, sem amortização mensal. Neste caso, a amortização é o total da dívida inicial paga à vista ao final de um determinado prazo (em meses ou anos);
  • Pagamento único: esta opção consiste em um pagamento único feito ao final de um determinado prazo que corresponde ao total da amortização da dívida mais juros.

As variedades mais comuns são às duas primeiras. No entanto, o indivíduo deve concluir todos os cálculos para ver se algum é favorável para sua empresa.

Além de avaliar se a taxa de juros é pré-fixada ou pós-fixada, o cálculo dependerá do método de amortização que rege o contrato. Em um exemplo simples, considere um mutuário que paga um empréstimo de R$ 1.000 (o principal) em 10 parcelas de R$ 120, sendo R$ 100 para amortização e os R$ 20 restantes para juros e taxas.

Nesse caso, se o cliente efetuar a primeira parcela, o valor atual amortizado será de R$ 100, e o consumidor ainda ficará devendo R$ 900 + juros mensais. No segundo mês, o valor amortizado será de R$ 200, restando R$ 800 de principal mais o valor total dos juros, etc.

Fórmula de amortização simples:

A amortização é: o valor da parcela menos os juros

Valor amortizado = 120 – 20

Depreciação = 100

Nesse caso, a amortização do empréstimo é o retorno mensal dos recursos emprestados. Ocorre por meio do pagamento de parcelas, que consistem no valor mensal amortizado acrescido do valor dos juros.

No entanto, é possível escolher entre os métodos de amortização mencionados acima que modificarão o método de pagamento de acordo com suas preferências. Todos eles são determinados pela aplicação dos princípios dos juros compostos à dívida em aberto. Para uma simulação mais precisa, você pode utilizar calculadoras de pagamento antecipado online como esta.

Depois, basta localizar a instituição credora e solicitar a amortização do crédito. No momento da amortização, é de sua responsabilidade conhecer – e cumprir – os prazos de cada instituição financeira para dar prosseguimento ao procedimento.

Faz sentido antecipar uma dívida?

Reembolsar um empréstimo pode ser uma opção fantástica para quem deseja fugir da dívida rapidamente. No entanto, nem sempre é a melhor escolha. Existem vários elementos a serem considerados, incluindo taxa de juros, prazo, valor da dívida, renda de investimento, inflação e as necessidades e desejos de cada indivíduo.

Antes de fazer uma escolha, é necessário fazer uma simulação de amortização e considerar os seguintes fatores:

O que é mais benéfico para mim: investir meus fundos excedentes ou pagar minha dívida?
Se optar pela amortização, é mais vantajoso encurtar o prazo ou o valor da parcela?
Isso nos permitirá decidir qual escolha melhor corresponde às circunstâncias de cada indivíduo.

Quais escolhas são financeiramente mais sólidas?

Apesar do fato de que o pagamento da dívida é uma opção viável em determinadas circunstâncias, é evidente que existem opções melhores para pagar um empréstimo e, eventualmente, recuperar a saúde financeira.

Aqui estão algumas opções para liquidar uma dívida bancária de maneira fiscalmente responsável:

Pegar um empréstimo Consignado é vantagem? Conheça como funciona!

  • Utilize décimo terceiro: Reservar o décimo terceiro salário para o pagamento da dívida é uma estratégia viável.
  • Restituição do Imposto de Renda: Numerosos indivíduos recebem restituições anuais de imposto de renda. Portanto, é viável capitalizar e realizar o reembolso antecipado do empréstimo.
CONFIRA TAMBÉM